Largo do Carmo, 1200-092 Lisboa vnsp@arqueologos.pt 213 460 473

Memória e Identidade

Memória e Identidade

Faz parte integrante do projecto VNSP 3000 a recuperação das memórias ligadas ao Castelo e às escavações que aí decorreram entre 1937 e 1967.

Os relatos e as memórias daqueles que lá trabalharam constituem uma parte fundamental da Identidade de Vila Nova de São Pedro e Torre de Penalva que este projecto procura registar e preservar.

#pubarchMEDfinInstragram Essasys
Arqueología Pública en el contexto Mediterráneo
Dia Internacional dos Monumentos e Sítios – 2021

Com o desafio de “Using the power of photography to tell a story about archaeology and society on the most extended social app for photography”, o projecto VNSP3000 participou no Congresso Internacional #pubarchMEDfin, trazendo o tema Memória e Sociedade associada a Vila Nova de São Pedro e às escavações arqueológicas aí desenvolvidas entre 1937 e 1967. O encontro ocorreu, exclusivamente, na rede social Instagram, com a participação a ocorrer através de um pequeno texto seguido de dez imagens (ver em baixo).

Back to VNSP – sociedade e preservação da memória

Entre 1937 e 1967, durante todos os verões, os arqueólogos estavam em Vila Nova de São Pedro (VNSP).  Em décadas de elevada pobreza, um mês de trabalho pago nas escavações era algo ansiado por toda a população. O mês de Julho era o mês da arqueologia, onde homens e mulheres da terra trabalhavam no castro, e as crianças brincavam na escavação. Onde no final da campanha se fazia a festa e onde se realizam baptizados e casamentos graças ao Padre arqueólogo e ao Tenente arqueólogo que se tornava o padrinho. Memórias boas e alegres povoaram as mentes e corações de várias gerações, sendo o castro o local de brincadeiras, de esconderijos e de namoros. Local de recordações, local de memórias e de mil histórias vivas na população de VNSP. O regresso das campanhas arqueológicas em 2017 foi recebido pela população local com bastante alegria, como a concretização de um antigo sonho e desejo, sentimentos expressos durante as visitas diárias à escavação e registados no livro de visitas de VNSP. São essas imagens que queremos partilhar, num caso em que é a população local que chama a arqueologia e reconhece a sua importância para preservação e memória.

Autoria: Andrea Martins, César Neves, Mariana Diniz e José Arnaud